Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

Por Geoffrey Smith 

Investing.com – O dólar atingiu o menor valor em 28 meses em relação a seus pares, após o último pacote de estímulo do Partido Republicano não conseguir animar. O ouro volta a ficar acima de US$ 2.000 por onça-troy. 

Os lucros da Home Depot mostram o quão ocupados os americanos estiveram durante a quarentena, enquanto os lucros do Walmart serão divulgados hoje, junto com os dados de moradias. 

A Oracle supostamente se juntou à corrida pelas operações da TikTok nos EUA e o governo Trump aumentou ainda mais a pressão sobre a Huawei. 

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na terça-feira, 18 de agosto.

1. Dólar atinge mínima de 28 meses

O dólar caiu para o seu nível mais baixo em mais de dois anos, em meio às expectativas de que a perda de apoio fiscal desacelerará a economia dos EUA e forçará o Federal Reserve a flexibilizar a política monetária novamente, erodindo ainda mais seu prêmio de rendimento tradicional sobre outras moedas de reserva.

Às 8h31 (horário de Brasília), o Índice Dólar, que acompanha o dólar contra uma cesta de seis moedas de mercados desenvolvidos, caía 0,3%, a 92,56, tendo atingido anteriormente uma mínima de 28 meses a 92,457.

O dólar também caiu para a menor taxa desde janeiro em relação ao iuan, sendo negociado a 6,9258 yuans no mercado oficial e a 6,9209 no mercado offshore.

A fraqueza do dólar reviveu a recuperação do ouro e da prata nos últimos dias. Os futuros do ouro subiram novamente acima de US$ 2.000 por onça durante a noite, enquanto a prata, a US$ 28,30 a onça, agora subiu 20% nos últimos cinco dias.

2. EUA aumentam a pressão sobre a Huawei; Oracle de olho no TikTok

As ações de fabricantes asiáticos de semicondutores caíram depois que o governo dos EUA disse que estenderia ainda mais as sanções contra a Huawei.

Sob uma nova regra anunciada por Washington na segunda-feira, as empresas de fora dos EUA precisarão de uma licença especial para vender à Huawei todos os chips feitos com tecnologia dos EUA. A regra se estende até mesmo aos chips amplamente disponíveis produzidos em massa por empresas estrangeiras, prejudicando a capacidade da Huawei de fornecer componentes.

Enquanto isso, em outra frente da campanha dos EUA contra a tecnologia chinesa, a Bloomberg informou que a Oracle (NYSE:ORCL) está considerando entrar na corrida para comprar as operações americanas do serviço de streaming de vídeo TikTok de seu proprietário chinês Bytedance.

3. Ações devem abrir em leve alta

As ações dos EUA devem abrir em leve alta, com nenhum dos três principais índices realmente respondendo aos últimos esforços dos republicanos do Senado para quebrar o impasse sobre o estagnado pacote de estímulo.

Às 8h40, o contrato futuro do Dow 30 subia 59 pontos, ou 0,2%, enquanto o S&P 500 subia 0,1% e o contrato futuro do Nasdaq 100 subia 0,3%.

A maior divulgação de resultados do dia virá antes da abertura, do Walmart. A Home Depot já deu o pontapé inicial, com um ganho de 23% em vendas comparáveis ​​nos últimos três meses, que ilustram como as medidas de bloqueio desviaram mais energia para a reforma da casa. Os lucros ajustados aumentaram 27% em relação ao ano anterior, acima das previsões.

São esperados ainda os resultados da Sea, operadora de plataforma de Internet do sudeste asiático que foi comparada à Tencent e que está em uma maré alta desde que a pandemia se espalhou pelo mundo.

4. Início de construção, dados de licenças de construção esperados

Os ganhos da Home Depot irão aguçar o apetite – na ausência de algo mais substancial – pelas últimas notícias do mercado imobiliário, esperadas às 9h30.

O mercado imobiliário tem sido um farol de força relativa nas últimas semanas, com o índice de mercado da Associação Nacional de Construtores de Casas subindo para atingir seu nível mais alto, em meio a uma enxurrada de interesse de urbanistas aglomerando-se em subúrbios menos densamente povoados.

Espera-se que o número de início de construções tenha registrado um terceiro ganho mensal consecutivo para 1,24 milhão em julho, enquanto as licenças de construção devem subir para 1,32 milhão.

5. Petróleo cai antes dos dados da API

O American Petroleum Institute publicará sua estimativa dos movimentos da semana passada nos estoques de petróleo bruto dos EUA às 17h30, com analistas procurando por uma redução adicional dos estoques que se acumularam quando a demanda entrou em colapso no segundo trimestre.

As previsões de consenso para os dados oficiais do governo, que serão divulgados na quarta-feira, indicam uma queda de 2,48 milhões de barris. Isso representaria uma quarta queda semanal consecutiva, embora seja a menor queda dessas quatro semanas.

Os números são divulgados um dia antes de uma reunião de especialistas técnicos da Opep+, que, de acordo com notícias, dificilmente recomendará qualquer desvio da trajetória planejada de produção pelo cartel e seus aliados.

Às 8h41, os futuros do petróleo dos EUA caíam 0,6%, a US$ 42,62 por barril, enquanto os futuros do Brent caíam 0,4%, a US$ 45,20 por barril.

Deixe uma resposta